sábado, 6 de março de 2010

Apenas porque este blogue é meu e apeteceu-me falar sobre o assunto…

Apesar deste ser apenas o meu vigésimo segundo post, isso não implica que não “conheça” o mundo dos blogues há mais tempo… mais concretamente desde 2005...
Aliás, já tive outro blogue cuja criação remota ao ano de 2007. O que é feito desse blogue? Ora isso já são outros quinhentos…

No outro dia, enquanto navegava pela blogosfera deparei-me com um assunto que não consegui ficar indiferente, mas uma coisa de cada vez…
Pois bem, para que ninguém fique a apanhar do ar, decidi colocar o significado da palavra “Blogue” (inglês blog, de web log, diário da web) s. m. - Página de internet com características de diário, actualizada regularmente.” Fonte.

Ora aqui está uma coisa que, com alguma frequência, as pessoas tendem a esquecer: é uma espécie de diário.
Para mim esta designação não pode ser mais clara. As possibilidades dos temas abordados num blogue são infinitas, podemos falar de política, de religião, de moda, de culinária, de educação, de cinema, de viagens, de sexo… enfim, podemos e devemos falar sobre o que nos vem à mente… Contudo, outra coisa que também não deve ser esquecida é que como indivíduos que somos, apesar de, por ventura, partilharmos alguns interesses, somos todos diferentes, ou seja, o que para mim pode ser original, para outra pessoa pode ser banal ou o que para mim pode ser um tema interessante para outra pessoa esse mesmo tema pode ser encarado como fútil, mas isso não invalida que essa mesma pessoa não possa partilhar pontos de vista similares aos meus relativamente a outros assuntos. Assim sendo, para explicarmos o nosso ponto de vista, não precisamos de ofender gratuitamente a pessoa que tem uma opinião contrária à nossa… passa tudo por uma questão de respeito e educação (conceitos esses que parecem estar em vias de extinção).
Um blogue, na minha opinião, deverá ser encarado como um hobbie, um sítio no qual se pretende conviver, trocar impressões com outras pessoas (conhecidas e/ou desconhecidas) e não um espaço virtual em que serve de plataforma para ofensas e na qual a realidade é distorcida por pura malvadez de certas pessoas… Quem já não teve um comentário infeliz de um anónimo? Infelizmente, é algo que haverá sempre por estas bandas, o segredo está em saber ignorá-los…

Outra coisa que também já constatei foi que, agora, não se pode falar de determinado assunto ou usar determinada expressão que uma pessoa é logo acusada de plágio… oh meus amigos, quem é que não gosta de falar do último filme que foi ver ao cinema? Quantos pessoas estavam no cinema? Pois… Não vamos ser extremistas, uma coisa são assuntos e expressões, outra são textos que se notam que foram claramente copiados existindo apenas algumas trocas semânticas. Quem não se lembra do “Estou que nem posso” ou “Há coisas fantásticas, não há?” ou “Ah e tal…” ou, ainda, “Se podia viver sem X? Claro que podia, mas não seria a mesma coisa”… só é preciso um pouco de bom senso…

Quem conhece minimamente a blogosfera já ouviu falar da “Pipoca Mais Doce”.
Porquê que estou a falar neste blogue? Já explico. Calma. Posso dizer que leio este blogue há anos e, como leitora habitual sinto que algo mudou na “Pipoca” (a.k.a. Ana Garcia Martins). É um processo natural, todos nós sofremos mudanças com o tempo… Algumas mudanças são positivas, outras custa um pouco a adaptarmo-nos…
Às vezes, acho piada ao que ela escreve, outras vezes nem por isso. Não costumo deixar comentários, porque penso que não adiantariam de muito, a não ser chatear-me desnecessariamente com os mais-que-muitos advogados de defesa que a Ana tem cada vez que alguém discorda com ela… chega mesmo a ser impressionante a maneira como reagem, quando a própria Ana, a quem foi dirigido o comentário muitas vezes (ou a maioria das vezes) nem sequer se prenuncia.
Uma coisa que aprecio nela é a sua frontalidade, mas depois dos últimos post’s digamos que essa sua característica foi claramente substituída pela arrogância e isso é algo que dispenso por completo. Aliás é preciso ter cuidado, pois não tarda muito ainda a confundem com a Anastacia.

Já não costumo visitar regularmente o blogue, não por causa dos post’s acerca do casamento, nada disso (alguns até acho bastante úteis como o dos convites e se a rapariga está noiva é normal que o tema seja abordado), simplesmente porque boa parte dos textos já não me cativam… algo se perdeu pelo caminho… para não falar dos episódios desta semana que foram, uma verdadeira telenovela venezuelana e, numa só palavra, vergonhosos… e totalmente dispensáveis! Mas o blogue é dela, por isso ela é que sabe.

Após 6 anos, a Ana já deveria saber ”o que casa gasta”… Se se tornou numa espécie de figura pública, já deveria saber que ocasiões menos felizes irão sempre acontecer e que será alvo de ataques de pessoas consumidas pela inveja (não tivesse ela sido nomeada e premiada com o título da Mulher mais invejada de Portugal). Se ela alega ser isto que, pelo menos, de futuro poupe os seus leitores de escandaleiras do género (aliás fico surpreendida como é que ela não consegue ser superior a este tipo de ninharia) e dos constantes post’s sobre a censura dos comentários infelizes, quando na realidade nem sempre o pratica como foi claramente visível no post direccionado, mesmo que indirectamente, à Kitty Fane... e aqui torna-se visível a mudança, pois a Ana/Pipoca de outrora usaria a frontalidade à qual ela nos habituou e jamais optaria por usar “indirectas”… E, de repente, parecia que tínhamos voltado à secundária… enfim, não vou voltar a falar no assunto, mas uma coisa é certa, bem que a minha Avó costumava dizer “Chateiam-se as comadres, descobrem-se as verdades!”…

8 comentários:

Maria Manuela disse...

Oh pá aquilo esta semana mais parecia um acampamento de ciganos.

Subscrevo na íntegra o teu texto no que diz repeito ao conceito de Blogue. Pior do que a ramboiada que por aí anda entre o mulherio só mesmo o terem denúnciado o autor de um Blogue à Interpol.

O povo anda doido, Ana!

bj

Maria Manuela disse...

Ah e vou fazer cópia daquele link dos sapatos.
Está fantástico.

bj

Maariah disse...

LOL, do que me riu? Uma semana, uma, foi o tempo que demorei a perceber que se passava isto na blogoesfera. Costumo ler esses blogs mas não me apercebi de nada, NADA. Como é possível? Simples, não leio comentários e não entendi os segundos sentidos dos post.
Na realidade já tinha ouvido falar desta catfight mas estava a leste. Agora, depois do teu post, voltei a procurar posts dúbios em ambos os blogs e fez-se luz.

Mas achei piada ao título do teu post.

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

Foi triste, mas já passou :)

A Elite

continuando assim... disse...

convite para seguir a história de Alice, lá no
--- continuando assim... ---

bj
bom fim de semana
teresa

Helena Mendes disse...

infelizmente já não é a primeira vez que isso aconteçe. Sabes, o pessoal gosta de uma boa peixeirada de preferência com faca e alguidar!!! É triste a blogosfera chegar a este ponto.

By the way: já reparaste que estas cenas só acontecem em blogs de gajas???

João disse...

Eu ainda não percebi é porque as pessoas se chateiam com os posts dos outros.

É como dizes, cada um é diferente do outro, ninguém tem nada que andar a insultar os outros porque não concorda com as suas ideias.

Mas o melhor de tudo é que muitos só o fazem em modo Anónimo.

Não sei qual o gozo de criar barracada nas internets. Se querem ficar assanhadas, porque é que não discutem na vida real?
É que muito boa gente só se arma em herói por aqui.

Bem, mas a mim que me importa, matem-se todas, desde que não caiam do meu lado...


Beijos ;)

» Ana « disse...

Maria Manuela: Estás à vontade para fazer copy+paste do link dos sapatos ;)

Maariah: Lol, só tu ;)

_+*A Elite in Paris*+_: Sim, foi triste...

Continuando assim: Obrigada pelo convite :)

Helena Mendes: Concordo contigo. Por acaso, não me lembro de ter visto semelhante comportamento num blog masculino...

João: Já somos dois, também ainda não consegui compreender o porquê de criar "barracada" na internet... Enfim...

---

*Bjinhos!